Recifes Artificiais em São Tomé - BUDO KIÁ

Atualizado: Mai 13

A MARAPA, em parceria com o PROGRAMA TATÔ, está a implementar um Projeto de Instalação de Recifes Artificiais Marinhos na zona costeira do norte da ilha de São Tomé (São Tomé e Príncipe) financiado pela Agência Nacional do Petróleo e a BP Exploration STP Limited.

Este projeto intitulado “Budo Kiá” (em dialecto local, “pedra que cria peixe”) tem como objetivo distribuir o esforço de pesca nas áreas de pesca tradicional e, por conseguinte diminuir a pressão nas áreas de recife natural, criar novos habitats em fundos marinhos pouco produtivos, aumentando assim os recursos pesqueiros disponíveis e os rendimentos de pesca para os pescadores artesanais e as comerciantes de peixe, garantindo que as melhores práticas científicas e ambientais sejam tomadas em consideração.



Este projeto tem também a participação e assistência técnica de um especialista do Grupo Ecology and Restoration of Riverine, Estuarine and Coastal Habitats - ECOREACH - do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve. Francisco Leitão, doutorado em recifes artificiais e dinâmica de comunidades recifais, esteve em na Ilha de São Tomé, entre 10 a 25 de Abril, a dar formação em ecologia funcional de recifes artificias aos promotores deste projeto piloto e pioneiro, assim como a diferentes entidades da sociedade, incluindo técnicos do ministério do ambiente, ministério das pescas, capitania e representantes dos pescadores locais da região Norte, entre outros.


Um comité de seguimento dos recifes artificiais foi criado com representantes das instituições públicas ligadas ao mar e à pesca e representantes das comunidades piscatórias alvo para que este projeto seja implementado de forma participativa com o envolvimento de todas as partes, visando uma maior apropriação, compreensão e melhor gestão dos recifes artificiais.

As potenciais áreas de instalação já foram pré-identificadas e estamos neste momento a preparar a próxima fase que constituirá na construção, instalação e seguimento dos recifes artificiais.

Espera-se que a colocação destas estruturas artificiais permitam reverter a tendência do declínio das pescarias artesanais registado nos últimos anos, o que motivou o desenvolvimento deste projeto.

45 visualizações0 comentário